Arquivo de Julho, 2011

O LIMITE DO HUMOR

Regina Casé manifestou-se esta semana contra a piada que circulou na net sobre a não morte da cantora Joelma (banda Calypso). Porra, tá cada dia mais dificil. Será que as pessoas estão perdendo o senso de humor? Será que a partir de agora toda piada terá que ser levada ao pé da letra? Será que as piadas que não seguirem um padrão politicamente correto deverão vir acompanhadas de folheto explicativo, tipo uma bula? Tão querendo colocar uma burca no humor. Assim como não existe tema tabu pra literatura, pro teatro, pro cinema, também não deve existir tema tabu para o humor. Não sou favor do humor baixo, deste que se utiliza de elementos indignos só para fazer rir, tipo falar de aleijados, viados, indios, negros, corintianos, com o unico intuito de criar uma piada, nao importa como. Citar mazelas históricas ou minorias só pra fazer uma piada inconsequente é gastar munição a toa. Sou a favor do comediante que tem algo a dizer e sabe faze-lo. O bom comediante, o humorista que tem algo a dizer sabe o poder do humor e utiliza-o como uma metralhadora contra a mediocridade. Mel Brooks fez parodia com a inquisição, uma instituição que matou, mutilou e torturou milhões de pessoas, Woody Allen parodiou as ditaduras sulameriacanas, fez inclusive piada com fuzilamento, Chaplin fez parodia com Hitler, um dos milhares de responsaveis pelo holocausto, Monty Python fez piada com deus, o diabo, hitler, mussolini, com a morte e o sentido da vida, a propria Regina Casé, quando participava do brilhante TV Pirata, deu vida a um texto que parodiava catástrofes naturais através de uma socialite que ficava soterrada em sua propria mansão, interpretou mulher espancada pelo marido, com olho roxo… ela nunca precisou explicar que aquilo era humor, que ela nao defendia a violencia contra a mulher ou se deliciava com flagelados.
Como como se vê, o que importa não é o tema tratado, mas o conteudo, o que se quer dizer com isto, a mensagem, resumindo: ter algo a dizer que fuja dos clichês e lugares comuns, saber usar o humor como crítica.
Se o cinema, a literatura, o teatro podem falar abertamente sobre temas delicados, porque não o humor?

E, de boa, o que a piada  sugere não é a morte da cantora joelma ou de seus fas, mas de um estado de coisas que joelma e outros artistas, políticos, celebridades representam: um Brasil semi-analfabeto, conformista, atrasado, intolerante, conivente… Infelizmente alguns segmentos sejam musicais, teatrais, literarios, representam este estado de coisas que eu, você e possivelmente ela abominamos.

O humor tem limite e o limite é ter o que dizer, o resto é piada.

Anúncios

 

Recebi hoje um email me pedindo pra eu assinar um inutil documento digital que visa proibir no Brasil um suposto filme que mostra Jesus como gay. Primerio que este filme, pelo que sei, nem foi produzido, o que existe na Broadway é uma peça chamada Corpus Christi e que mostra sim Jesus gay.
Os cristãos como um todo são pessoas difíceis de se entender. Não existe um argumento que justifique sua extremada intolerância para com os homossexuais. Os homossexuais não praticam nenhum ato de violencia que possa justificar os constantes ataques por parte dos assim chamados cristãos.
Para se ter uma ideia, durante a temporada da peça, foi preciso instalar detectores de metais na entrada do teatro. O elenco vivia sob ameaça de morte.
O que eu não entendo é o porque deste ódio. Os cristãos não aceitam que o homossexual possa casar-se, ter filhos, constituir familia, fazer sexo, pregar a palavra de deus, seja lá qual for ele: jesus, alá, javé… Os cristãos execram homosexuais em suas igrejas, em seus cultos, em suas publicações. Por que? Não existe nada racional que justifique esta intolerância, eles baseiam-se num trecho de um velho livro lotado de contradições e lendas transformadas por eles em verdades inconstestáveis.
Minha pergunta é: porque os cristão não tem esta mesma devoção, esta mesma intolerância e até ódio para com outros pecados tambem listados no tal livro sagrado? A biblía tambem diz ser pecado mentir, cometer adultério, roubar, cobiçar, mas NUNCA vi cristão fazer abaixo asssinado ou manifestar-se de maneira tão ruidosa quanto o fazem quando se trata de homosexuais.
A propria igreja católica que tanto critica os gays, tem em suas fileiras centenas de sacerdotes assumidademente gays (foram flagrados fazendo sexo com outro homem) e a maioria não foi expulsa, não foi condenada nem sofreu a mesma intolerancia que costumam sofrer os gays comuns, veja a incoerencia, gays nao podem se casar na igreja catolica, mas podem celebrar casamentos, nao podem adotar filhos, mas podem batizar filhos alheios. Por que os cristaos nao se insurgiram violentamente contra os politicos que roubaram dinheiro do ministerio dos transportes? Mensaleiros? Sanguessugas? Nao recebi um email dos cristão repudiando o goleiro Bruno ou Susana Von Richthofen, alias, os dois são cristãos. Mas, se ao invés de ter matado os pais a marretadas, Susanas fosse a público dizer que estava montando uma peça onde mostraria Jesus como um lider gay, pode ter certeza de que milhares de cristãos sairiam as ruas em passeata, pedindo a cabeça da moça.
O ladrão rouba, o pedofilo prejudica crianças, o assassino mata… e o gay, o que ele faz de mal? qual é a esteira de males que o gay deixa? NADA! Qual é o problema se Jesus se fosse gay? Alias, Jesus, pelo que sei, nunca falou nada contra o homosexualismo, quem semeou (bad seeds) esta idéia foi o apóstolo Paulo, sabidamente um homossexual enrustido. Qual o problema se Jesus gostava de homem? E, de boa, se ele era realmente gay, deixou um bom exemplo, afinal de contas, ao contrario de alguns teledramaturgos, ele não vivia fazendo proselitismo disto. Acho qualquer tipo de proselitismo uma merda, seja de hetero, homo, bi, tri ou penta!
O dia que os cristãos descobrirem o verdadeiro sentido das palavras de seu lider: “amar ao proximo como a ti mesmo”, talvez parem de perder tempo com a vida alheia, parem de cultivar o ódio injustificado e passem a viver em comunhao com o mundo, passem a viver com um pouco mais de alegria e verdade.

Stand Up – Marcio Americo

Amy

Muita, muita merda se falou em razão da morte da Amy Winehouse, mas houve tambem algumas vozes claras e racionais. Uma delas, pro incrivel que pareça veio do vocalista da banda Fresno que falou algo a respeito do mito. O cara (nao sei o nome dele) acertou na mosca ao mostrar que infelizmente ainda persiste o mito do cantor rebelde e drogado, e que, ao invés do público, dos amigos, da imprensa deixar claro o quão destrutivo é a heroina e outras drogas, ao inves de deixar claro que o consumo abusivo de qualquer droga, incluisive alcool pode ser fatal, ao inves disto fica-se glamourizando o uso da droga, mitificando, como se fosse algo que tivesse o poder de catapultar o artista a uma casta superior. Seus fãs, não todos, mas muito deles gostavam de ver Amy chapada no palco. Quando ela esteve no Brasil, muitos fãs aplaudiram em aprovação cada vez que ela tomava um gole, mesmo sabendo que aquilo, para ela, era veneno. Na internet abundam comentarios do tipo: adoro a Amy, ela é muito louca!
Não, ela não era muito louca, ela tinha uma doença.
Não há nenhum moralismo em dizer e saber que drogas podem matar, que drogas nao te tornam uma pessoa melhor, pelo contrario, na maioria das vezes te tornam um mala incoveniente pra caralho. Não foram as drogas que fizeram de Janes Joplin, Elvis, Morrison, Rimbaud, Allan Burroughs artistas geniais, foi apenas seu talento, sua visão de mundo, sua forma particular de produzir, eles foram artistas excepcionais apesar da droga e poderiam ter feito muito mais sem ela.
EU já usei drogas de vários tipos, desconheço outras e sei que elas nunca me tornaram uma pessoa melhor. Claro, não vou cuspir no prato que cheirei, tenho que reconhecer que num primeiro momento é muito, muito prazeroso cheirar, fumar, beber, injetar, mas a longo prazo a destruição é inevitável. Hoje em dia não estou limpo porque acho bonitinho, ou porque dá status, estou limpo porque não tenho outra opção, é isto ou acordar em lugares estranhos sem saber como chegou-se ali, é a correr pela madrugada em busca de uma ultima dose, é a cagada mor se materializando na minha frente e eu ingnorando, bocejando pro inimigo. Nao dá. Quando estive em Sao Paulo, dia 16, fiquei no bar com amigos até de madrugada tomando, pasmem, leite! Tenho testemunhas! E, embora o leite seja um otimo alimento, muita gente espantou-se, abriu-se uma clareira que em unissono gritou/disse/pensou: LEITE?
Acho uma bobogem, alias, acho arriscadissimo esta glamurização da droga, como se ela tivesse o poder de transformar voce em alguem mais culto, respeitavel, rebelde… de boa, nenhuma droga faz isto. Usurarios de cocaina, por exemplo, ficam chatos pra caralho, falando sem parar, se movimentando freneticamente pelos ambientes ou ocultando-se, sumindo quando mais se precisa deles. Uma merda.
O pior é que esta banalização do mito, acaba colaborando para que não se quebre esta corrente da droga. Lembro-me do dia em que morreu Raul Seixas, aquele monte de jovens já em pleno desenvolvimento do alcoolismo, correndo pros bares para beber em homenagem ao Raul. De boa, ninguem sadio precisa de uma desculpa pra beber. Só alcoolatras justificam o ato de beber: tá calor, tá frio, tô feliz, tô triste… Estes fãs que glamurizaram o artista drogado desconheciam a situação em que se encontrava o Raul em razao do abuso de alcool e drogas: apatico, solitario, doente, desdentado, assustado, paranoico, sofrendo com dores fisicas e psicologicas. Isto não tem glamour algum.
Muita gente tambem fez julgamentos equivocados sobre a Amy, gente que se acha acima do bem e do mal, gente que foi logo apontando as causas de sua morte: desestruturação da familia, fraqueza de caráter, personalidade… enfim, gente que desconhece a dor alheia. Nenhuma familia, na maioria dos casos, é “culpada” pelo filho usar drogas, nem mesmo o usuário é. Trata-se de uma doença e ninguem pode ser acusado de nascer com uma doença. Mas pessoas ignorantes quanto a isto se acham no direito de julgar e nossa explêndida imprensa foi na cola, publicando fotos da cantora sob os efeitos devastadores da droga, dei um google com imagens da Amy para ilustrar est post e lá estao fotos dela suja, quebrada, caida, enfim, uma exposição desnecessária da dor e sofrimento alheio, algo como expor imagens de alunos assassinados.
Li pessoas chamando Amy de lixo humano em razão de sua adicção. De boa, posso enumerar aqui centenas de pessoas que considero lixo humano e que são caretaças: Jose Luis Datena, Hugo Chaves, George Bush, Papa Bento XVI, José Dirceu, Faustão…
Gosto do legado musical que foi deixado pela Amy, sobre sua vida pessoal, nao posso dizer nada, não a conhecia pessoalmente. Só posso falar um pouco sobre esta faceta relacionada sobre drogas por que disto eu entendo, não muito, mas o suficiente pra não falar muita merda.

VOTORANTIM – S

Neste dia 23 de Julho tenho show em Votorantim (SP).  O Evento é produzido pelo pessoal do Projeto Crescer. O show será na APEVO (Associação dos Aposentados e Pensionistas de Votorantim). Agradeço muito ao sr. Estevam com tem tenho tido contato, que mostrou-se uma pessoa dedicada e focada em levar ao público um show de qualidade. Valeu!

O show Desacato está correndo o Brasil e depois de Votoramtim deve seguir para Toledo e Cascavel no Paraná.

Se voce quer levar  o show para sua cidade, entre em contato com minha produção: producao@marcioamerico.com.br

DESACATO

Meu show DESACATO deve entrar em turnê pelo Brasil a partir de setembro e inclui as cidades:  Cuiabá, Campo Grande, Dourados, Porto Velho, Rio Branco, Manaus, Belem e Aracaju.

Neste show falo tudo que sempre quis falar, sem medo, sem papas na língua: ateismo, religiao, vegetarianismo, feminismo, comunistas aposentados, mulheres, homens, emergentes enfim, tudo aquilo que sempre me fez rir ou me indignar, ou ambos.

Se sua cidade não está neste roteiro, entre em contato: producao@marcioamerico.com.br

CLIQUE AQUI para acessar meu site! (atualizado)